Curiosidade é Competência

Semente Diária 13/09/2022

 “A curiosidade é como uma arte do ser humano e
é uma característica essencial que nos permite sobreviver
para imaginar as experiências que nos constroem e
nos possibilitam entender o mundo que contém nossa identidade.”
Alberto Manguel, autor do livro Uma história natural da curiosidade

Graças à curiosidade humana que hoje usufruímos de diversos tipos de conforto.

Curiosidade é uma competência tão importante quanto foco, resiliência, disciplina, determinação e tantas outras e de fundamental valor para a Gestão de Projetos: pessoal, profissional e negócios.

Então, por que a curiosidade fica esquecidinha?

Elementar, Querido Leitor, Querida Leitora!
A curiosidade nos leva à dúvida, ao questionamento, à busca da verdadeira causa.
Os curiosos não aceitam passivamente as demandas, querem saber os porquês.
Isso gera um confronto nos relacionamentos.

Quantas vezes você perguntou algo para seus pais, por exemplo:

Pai, por que o céu é azul?
Resposta: Porque é, porque Deus fez assim e ponto.

É, a curiosidade pode ser perigosa para quem impõe leis e ocupa posições políticas.

Porque um povo curioso não aceita apenas as ajudas dos “Bolsas Diversos” quer saber o motivo de ter saúde, educação, moradia, trabalho.

Um cidadão curioso possui memória e não se deixa enganar pelas promessas das campanhas eleitoreiras. Ele pesquisa sobre a idoneidade do candidato, suas propostas e suas realizações em outros mandatos.

Curiosidade é Poder.

Confesso que sou uma Mulher muito curiosa, tanto que estou sempre me especializando em Desenvolvimento Humano, Neurociência, Epigenética e desde muito miúda descobri que a minha curiosidade foi a força motriz para toda a minha formação acadêmica até o doutorado.
Quero sempre saber a verdadeira causa, descobrir novidades, encontrar novas respostas para minhas perguntas.

Você pode estar se perguntando: “Mel, como eu posso desenvolver minha curiosidade?”

  1. Leitura.

    Esteja sempre com a disponibilidade para ler, refletir e expandir seus conhecimentos.
    Leia sobre diversos assuntos, isso amplia seu vocabulário e sua capacidade de dialogar sobre suas leituras e ideias com outras pessoas.
    Dica:
    a) comece por um assunto do seu interesse, busque se aprofundar mais sobre o tema.
    Prática: converse com pessoas que tenham afinidade com essa temática.
    b) depois amplie um pouco, busque conhecer o autor, outras obras dele, sua formação acadêmica, nacionalidade.
    c) Saia da zona de conforto: busque leituras de sua área de estudo e profissional. Isso favorece o desenvolvimento de conversas mais consistentes, saindo do papo raso de quem só lê manchetes nos sites de notícias.
  2. Caderno de Insights.
    Dica:
    a) Anote suas ideias, sonhos, lembranças;
    b) Escreva seus planos: pessoais, profissionais, negócios.
    Por exemplo: o que deseja aprender, o que fará quando tiver ascensão profissional, como se sentirá com sua empresa dando resultados positivos recorrentes e crescentes, como quer estar quando tiver filhos, netos…
  1. Viaje para lugares com clima, idioma, hábitos diferentes.
    Quando chegamos num lugar novo, queremos conhecer os pontos turísticos, melhor restaurante, como é o funcionamento do lugar, isso é curiosidade.
    Aprendemos muito sobre a história, a cultura, o jeito de viver e falar dos habitantes do lugar.
    Sim, sempre é bom voltar a um lugar marcante.
    Sempre que você volta, você perceberá novidades para descobrir.
    Eu lhe pergunto que tal ampliar o leque de lugares marcantes?

 

  1. Desenvolva o hábito de fazer perguntas.
    Quando éramos crianças passamos pela fase dos porquês e muitos de nós sofreu algum tipo de repressão.
    Não foi por maldade, foi por desconhecerem a importância das perguntas.
    É através das perguntas que aprendemos sobre tudo.
    Quando adolescentes e adultos, as cicatrizes – traumas – de infância, constroem a crença de que se você perguntar você demonstrará ignorância.
    Então, você não sabe, não entendeu, faz cara de paisagem, de quem entendeu tudo.
    Só que na hora de executar o aprendizado…
    Você não saber fazer.
    Devemos ter a clareza solar de:
    “Somos ignorantes em diversos assuntos.” Tudo bem!
    Isso não é demérito para ninguém.
    Uma das causas da ansiedade nos adultos é a necessidade de sempre dar respostas, sendo que a cura dessa ansiedade consiste em ‘Fazer perguntas’ – ‘novas perguntas’
    Você sabia que muitas vezes, solucionamos grandes problemas, refazendo as perguntas?

 

  1. Mantenha-se em prontidão para aprender.
    Tudo na vida é aula e podemos nos desenvolver.
    Muitas vezes, observando o crescimento de uma planta aprendemos muito da vida; outras vezes, escutando as crianças; conversando com os idosos; trocando ideias com os jovens; brincando com os pets.
    Sempre podemos aprender, mudar de ideia, evoluir.
    Concentre-se na emoção que a curiosidade gera, comece a perguntar e esteja pronto para escutar as respostas até o final.
    Não entendeu? Pergunte novamente.

 

  1. Saia do Piloto Automático.
    Todo ser humano possui rotinas. Ok!
    Dicas:
    a) Que tal fazer as tarefas diárias de modo diferente? Escove os dentes com a outra mão, por exemplo é uma prática difícil no começo, mas que propicia ao seu cérebro diversas sinapses neurais (trilhas novas de pensamento).
    b) Mude o caminho habitual até o trabalho, academia…
    c) Coma novas frutas, novos legumes…
    d) Ouça um estilo musical diferente…
    e) Aprenda algo novo: tocar um instrumento, cantar, pratica uma arte marcial, meditar…

Essas são algumas práticas simples que contribuem para seu Desenvolvimento, seu Salto Evolutivo – em todos os âmbitos, porque despertam o seu poder de observação, busca de sentido e propósito para tudo e todos, principalmente você no mundo.

Quero aprender com você: Faça-me uma pergunta?

Estamos JUNTOS nesta jornada evolutiva. 

Eu RE-conheço LIDERANÇA em você!🚀

Abraço Curioso da Mel.

 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *